“Odilon Lopez – 50 Anos” resgata legado de protagonista negro do audiovisual no Rio Grande do Sul

Pioneiro no Rio Grande do Sul e um dos primeiros diretores negros do cinema no Brasil, Odilon Lopez é a inspiração para um importante resgate da história e memória do audiovisual no Estado. Lançado pelo coletivo Macumba LAB, o Projeto “Odilon Lopez – 50 Anos” incentiva a capacitação de novos talentos e produzirá um curta metragem em celebração ao legado do cineasta.

Na primeira etapa do projeto acontece um curso gratuito e online de curta-metragem documental, especialmente direcionado para jovens negros e negras de periferias do Rio Grande do Sul. As aulas do Curso de Cinema Documental Odilon Lopez serão no formato online, entre os meses de fevereiro e abril, abordando temas como História Afrocentrada do Cinema, roteiro, produção, direção e edição de documentário. Com esses ensinamentos, ao final dos encontros e por meio de consultorias, os participantes realizarão um minidocumentário autoral. O curso, oferecido gratuitamente, também disponibiliza 20 bolsas de estudos, com auxílio de R$600 e de acesso à internet.


A possibilidade em proporcionar uma ação formativa com este contexto contribui com a democratização do audiovisual no Estado, amplia oportunidades para novos talentos e de narrativas com mais representatividade

“A possibilidade em proporcionar uma ação formativa com este contexto contribui com a democratização do audiovisual no Estado, amplia oportunidades para novos talentos e de narrativas com mais representatividade. Também promovemos assim o resgate e a preservação da história e cultura afro-brasileira em ambientes educativos, como prevê a Lei 10.639/03, por exemplo. Esta iniciativa é um marco para o Rio Grande do Sul “, ressalta Mariani Ferreira, uma das fundadoras do coletivo Macumba LAB.


O Projeto “Odilon Lopez – 50 Anos” também tem a missão de realizar um curta-documentário sobre a vida e obra de Odilon Lopez, um nome ainda pouco lembrado em curso de cinema pelo país e no Rio Grande do Sul. O material contará com a participação de fontes ligadas à família do cineasta, além de pesquisadores e personalidades do cinema gaúcho e será gravado e produzido inteiramente por profissionais negros e negras do cinema do Rio Grande do Sul. Depois, será exibido em instituições de ensino, ampliando espaços de reflexões sobre identidade étnica e racismo.


Juntos, Coletivo Macumba Lab e Reina Produções conduzem a iniciativa que é uma das contempladas na lei Aldir Blanc de incentivo às produções culturais (Lei federal nº 14.017/2020). O projeto também integra as celebrações de 50 anos de lançamento do filme “Um é Pouco, Dois é Bom”, de Odilon Lopez e tem apoio de Iecine, FURG, Cinemateca Capitólio e KF Studios.




Sobre Odilon Lopez (1941-2002):

Odilon Lopez nasceu em Minas Gerais, se estabeleceu em Porto Alegre ainda com 18 anos. Como jornalista e cinegrafista capturou imagens históricas de movimentos importantes como a Legalidade e a Redemocratização. Também foi um dos fundadores da TVE - RS . Além de diretor e roteirista de cinema e ator de teatro, também criou obras como escritor e artista plástico. Seu nome está gravado na história do cinema brasileiro por conta do longa-metragem de ficção “Um É Pouco, Dois É Bom” primeiro filme de narrativa e linguagem urbana realizado no Rio Grande do Sul. Distribuído nacionalmente, o filme também é um marco em termos de representatividade, sendo o segundo longa dirigido por um homem negro no país.


4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

UM PROJETO MACUMBA LAB @2020. DESENVOLVIDO POR JQRD DESIGN E AFINS

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • Branca Ícone Blogger